Mitos e tabus sexuais

Sexo sempre foi um assunto cercado de mitos e tabus. Ainda que nos tempos atuais a sexualidade seja um tema bastante discutido e trabalhado mais abertamente do que há alguns anos atrás, é inevitável não associá-lo as várias crendices que foram inventadas e passadas de geração a geração, e estão profundamente ligadas à nossa cultura.

A verdade é que a repressão sexual por parte do modo de viver da nossa sociedade deu abertura para a invenção de concepções equivocadas em relação ao sexo, com base em rumores, superstições ou educação sexual incorreta – entre outros fatores sociais e culturais – que desencadeou uma ideia falsa que não corresponde à realidade. Em outras palavras, deu origem aos mitos. Por exemplo: a velha história de que a masturbação faz crescer pêlos nas mãos.

Quanto aos tabus sexuais, eles são aspectos da sexualidade que a sociedade ”não autoriza”, ”não admite”, ou seja, não concorda. Seja uma prática ou determinado comportamento sexual.

Em ambos os casos, a falta de conhecimento é o problema que impulsiona a maioria das pessoas a continuarem acreditando nesses mitos e tabus, ainda que tecnologia e a internet tenham tornado qualquer tipo de informação mais acessível, principalmente no âmbito da sexualidade.

Os maiores mitos e tabus sobre sexo

Tal como tudo o que é pouco explicitado e discutido, o sexo está envolto em inúmeros mitos e tabus, sejam eles religiosos, familiares, sociais, etc. As informações pouco aprofundadas e sem bases concretas acabam se espalhando e tornando-se quase reais, o que às vezes dificulta saber se são falsas ou não.

Veja abaixo os 10 maiores mitos e tabus referentes ao sexo e porque você não deve acreditar neles:

1 – Masturbação pode prejudicar a saúde Crescimento de pêlos nas mãos e no corpo, aumento dos seios ou do pênis e espinhas no rosto são apenas alguns dos mitos associados a masturbação, tanto masculina quanto feminina.

Porém, ao contrário do que pensam, a masturbação é uma atividade que, feita de forma saudável, traz muitas vantagens para a saúde e tem um importante papel na descoberta da sexualidade em homens e mulheres.

2 – Masturbação pode tirar a virgindade da mulher
O conceito de virgindade pode ser representado de duas maneiras: a da relação sexual com outra pessoa ou a do rompimento do hímen. Logo, a única forma de uma mulher perder a virgindade enquanto se masturba seria com uma penetração capaz de romper a película.

A masturbação com carícias externas e pequenas penetrações não vai tirar a virgindade de uma mulher

3- Mulheres não podem ejacular
Ainda que não que seja comum, é possível que a mulher ejacule. Algumas pesquisas apontam que o corpo feminino possui glândulas próximas à uretra que podem se contrair e ejacular um fluido no momento do orgasmo ou de grande excitação, fluido este parecido com a urina, mas que não possui cheiro e nem cor.

4- Sexo durante a gravidez pode machucar o bebê
Este também é um grande mito relacionado ao sexo. Se for uma gestação saudável, sem riscos, o sexo pode ser feito sem problemas durante toda a gestação, isso porque o bebê fica dentro da bolsa amniótica que o protege, além do colo do útero. Ou seja, não há como machucá-lo com a penetração.

5 – Não é possível engravidar durante a menstruação
Não é comum, mas determinados fatores como disfunção hormonal ou uma possível ovulação fora de época, podem levar a uma possível gravidez durante a menstruação. Por isso, não é recomendado garantir 100% em fazer sexo desprotegida durante a menstruação, sem contar que o risco de contrair doenças também continua o mesmo – e até maior.

6 – Tamanho do pé ou da mão tem ligação com o tamanho do pênis
Existe a crença de que o tamanho do pé ou da mão de um homem corresponde ao tamanho do pênis. Porém, já foi comprovado cientificamente que isto não é verdade. relatos de pênis maiores em homens com mãos pequenas e vice e versa. Também já foi desmentido que o tamanho do pênis depende da etnia, como que orientais teriam membros pequenos e africanos, grandes.

7 – Coito interrompido é seguro
Uma grande mentira! O coito interrompido não tem eficácia e também não protege de doenças sexualmente transmissíveis. Além do mais, o próprio fluido que o pênis expele antes do orgasmo já pode conter espermatozoides.

8 – Não é possível quebrar o pênis
Apesar de não conter ossos, o pênis é formado por corpos cavernosos, que são estruturas que endurecem durante a ereção e podem romper se sofrerem algum trauma. Ou seja, o homem pode sofrer o que se chama de “fratura do pênis”.

Quando flácido, o pênis pode ser dobrado com facilidade, mas quando ereto, essas cavidades se enchem de sangue e perdem a elasticidade.

9 – O homem sempre deve estar pronto para o sexo
Ao contrário do que muito imaginam, nem sempre o homem está disposto para o sexo. Há fatores, tanto físicos quanto emocionais, que podem influenciar a libido do homem e fazê-lo perder o apetite sexual. Casos ansiedade, preocupações e depressão, além da idade pode influenciar diretamente nessa prontidão ao sexo.

10 – Sexo anal é ruim
O sexo anal é a pratica que mais carrega tabus. Entre eles: o aparecimento de hemorroidas, que é sujo e antinatural, que não dá prazer à mulher, etc. A região anal é cheia de terminações nervosas e é um ponto erógeno tanto para mulheres quanto para homens. Havendo higiene, o consentimento e o interesse do casal, o sexo anal pode ser muito prazeroso e não causar mal algum.

Deixe seu cometário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *