Disfunção Erétil: o que é e como tratar

A disfunção erétil é uma dificuldade que afeta milhares de homens e consiste na incapacidade permanente e/ou de manter uma ereção rígida o suficiente para uma relação sexual satisfatória.

Pra que entenda melhor como a disfunção erétil funciona, vou explicar rapidamente como uma ereção acontece, ok?! Bem, resumidamente falando, quando provocamos estímulos sexuais no homem e ele fica excitado (a excitação no homem corresponde a ereção), o fluxo de sangue na região pélvica aumenta, comprimindo as veias penianas e retendo o sangue no corpo cavernoso, é desta forma que o pênis fica ereto. O homem pode ter a ereção por findada após um orgasmo. E isso só acontece com a idade, pois quando o homem é mais jovem, ele pode ter orgasmo e ainda assim manter a ereção, depois que o orgasmo acontece.

Um pouco complicado, mas pense no seguinte: o pênis é semelhante a um balão vazio. Quanto mais você enche o balão com ar, maior e mais firme ele vai ficando, certo?! Com o pênis funciona basicamente assim, só que o que mantem ele de pé é a quantidade de sangue nos corpos cavernosos.

Causas

Há diferentes causas que podem levar o homem a disfunção erétil, tanto físicas quanto psicológicas, o que muitas vezes dificulta o diagnóstico do médico de imediato.

Veja abaixo algumas das causas que desencadeiam a disfunção erétil:

– Físicas

  • Doenças hormonais (diabetes, queda de testosterona (isso vai provocar queda do desejo e não da ereção), problemas endócrinos);
  • Hipertensão arterial, aterosclerose;
  • Cirurgias pélvicas;
  • Consumo excessivo de medicamentos;
  • Doença de Peyronie ou fibrose dos corpos cavernosos;
  • Alcoolismo e tabagismo;
  • Obesidade;
  • Dislipidemia;
  • Sedentarismo;
  • Medicamentos para hipertensão e insuficiência renal crônica.

– Psicológicos:

  • Depressão;
  • Estresse;
  • Ansiedade.
  • Viuvez;
  • Problemas financeiros, desemprego;
  • Rotina nos relacionamentos, mulher autoritária, conflitos conjugais.

Diagnóstico

O diagnóstico da disfunção erétil é feito exclusivamente com o clínico e se dá pelo diálogo com o paciente. Através da conversa, o médico busca identificar os fatores (causas) acima que levam a esta disfunção. Por exemplo: se for hipertensão arterial, ela precisa ser tratada. No caso de controle da glicose, o médico irá orientar sobre o tratamento.

Em seguida, é preciso tratar o problema em si – a disfunção erétil – e atualmente existem diversos medicamentos e técnicas para melhorar a ereção.

Tratamento

Para tratar a DE, existem medicações orais, auto-injeção, cirurgia, psicoterapia individual e de casal. Procure o seu médico.

Deixe seu cometário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *