A Sexualidade dos Cadeirantes

Assim como qualquer pessoa, um(a) cadeirante pode – e tem – uma vida sexual ativa e saudável. Ao contrário do que muitos acreditam, a deficiência não atrapalha em absolutamente nada a relação entre quatro paredes, o que acontece na realidade é uma adaptação na forma de expressar a sexualidade.

O sexo para o cadeirantes é tão normal, tranquilo e gostoso quanto o sexo de alguém que não seja deficiente e esta pessoa é perfeitamente capaz de satisfazer a si mesma e ao seu parceiro. O que muda é que o prazer não é atingido somente com a penetração, isso porque muitos cadeirantes (os que estão nesta condição por conta de um acidente), perdem a sensibilidade e as habilidades motoras do corpo, e então buscam outras formas de chegar ao orgasmo. Por exemplo: estimulando outras zonas erógenas do corpo, como mamilos, lóbulo da orelha, nuca e entre outros.

No caso de cadeirantes que perderam os movimentos por conta de uma doença progressiva e não uma lesão na medula, geralmente a sensibilidade do corpo não é afetada. O que significa que também é possível ter uma vida sexual satisfatória, mesmo com a falta de locomoção.

Uma nova maneira de ver o sexo

A experiência sexual de um cadeirante pode ser diferente, porém, não menos prazerosa. Encarar o sexo de outra maneira faz parte do processo de aceitação e entender que não abrir mão de uma vida sexual ativa oferece vários benefícios, bem como ajuda a ter uma autoestima mais elevada e a aproveitar melhor a vida.

O fato de não ter mais a sensibilidade ou as habilidade motoras não significa que estas pessoas não captam as sensações e prazeres sexuais, afinal, os hormônios que são responsáveis por isso. Ou seja, existem muitas outras formas de conseguir o prazer e satisfazer o parceiro do que unicamente a penetração.

O que verdadeiramente importa é ter coragem e criatividade. E não se deixar abater pelas dificuldades e sim aprender a lidar com essa diferença.

É possível ter uma ereção e lubrificação vaginal?

Alguns especialistas dizem que sim, é possível um cadeirante ter uma ereção, mas a duração varia. Assim como a mulher consegue ter lubrificação vaginal. Porém, tanto a ereção quanto a lubrificação não acontece somente na hora do sexo e sim em qualquer momento do dia. Isso porque a pessoa cadeirante não tem mais controle sobre a excitação, diferente de quem não possui essa deficiência.

Para manter a ereção durante a relação, optar por alternativas como o anel peniano, medicações orais ou injeções estimulantes é uma saída. Mas claro, sempre com a indicação de um médico. Já para as mulheres, o uso de um bom lubrificante a base d’água, a relação pode acontecer normalmente e sem causar desconforto ao parceiro.

*Vale ressaltar que o uso de preservativo é imprescindível, pois cadeirantes não estão isentos de contrair DST’s.

O orgasmo acontece normalmente?

Sim, o orgasmo em pessoas cadeirantes acontece normalmente. Uma vez que o orgasmo se dá pelo sistema nervoso central, através dos estímulos nas zonas erógenas.

Posições mais prazerosas para cadeirantes

Sexo é bom e todo mundo gosta, especialmente os cadeirantes. Apesar das adaptações que a relação intima requer graças à deficiência, a experiência continua muito agradável.

Veja abaixo algumas posições bastante prazerosa, tanto para mulheres quanto para homens cadeirantes:

1 – ‘69 de ladinho’

69Uma boa posição para as mulheres cadeirantes é o ’69 de ladinho’. Nesta posição, os dois ficam de lado, o parceiro pode se posicionar de maneira que a mulher consiga fazer sexo oral e ao mesmo tempo receber.

2 – De lado

De lado

Também muito utilizada, consiste na mulher deitada de pernas esticadas ou dobradas (como for mais confortável) e o homem por trás, fazendo o encaixe do pênis na vagina.

3 – Olho no olho

olho no olho

Deitada com a coluna apoiada no colchão e de frente para o parceiro, a mulher flexiona as pernas, passando por cima das pernas do homem, e ele faz o encaixe do pênis por baixo.

4– AmazonaPor cima

Nesta posição, o homem fica deitado – ou sentado – de pernas esticadas e a mulher senta sobre ele com as pernas um pouco abertas.

5 – União da borboleta

borboleta 1O homem fica deitado de pernas esticadas, a mulher senta sobre ele de joelhos e se inclina para trás enquanto se apoia nos braços.

Deixe seu cometário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *